Como é a Formação

Chega um momento na vida em que desejamos descobrir nosso lugar no mundo... queremos tomar decisões, porém temos dúvidas, sentimos medo, queremos alguém que possa nos ajudar. Quando isso acontece, é hora de pensarmos sobre a nossa VOCAÇÃO.

A palavra vocação vem do latim, do verbo vocare que significa chamar, convocar. Podemos, então, dizer que vocação é um chamado. Se é assim, tem alguém que nos chama a ser e a fazer algo. Para nós, cristãos, esse “alguém” é Deus. Partir desse pressuposto é essencial, porque nos mostra que o primeiro passo é dado por Deus, que nos chama porque nos ama. Isso quer dizer que para pensar na nossa vocação, o primeiro passo é reconhecer que somos fruto do amor do Criador e que o primeiro chamado é o chamado à vida.

Quem chama espera uma resposta de quem é chamado, ou seja, de cada pessoa, sem exceções. Assim, até mesmo quem nunca se fez a pergunta “qual é a minha vocação?” tem vocação, porque todos os seres humanos são chamados, por Deus, à vida, à vida plena.

Porém, nossa vocação tem também um caráter específico que se refere ao “fazer”: quem nos chama por amor quer que façamos algo. Aí está o sentido da missão. Quanto mais nos descobrimos filhos amados de Deus, mais desejamos colaborar com Ele na construção de um mundo novo e melhor. Podemos fazer isso de tantos modos diferentes, ou seja, vivendo nossa “vocação específica”: como religiosa, leiga ou leigo, padre, esposa ou esposo...

O processo de descoberta da nossa vocação, daquilo que Deus quer de nós, não é tão simples, pode levar um bom tempo. Mas não importa, o principal é encontrarmos o caminho que nos levará a sermos pessoas leves, livres e felizes. Se você topar, nós, Filhas de Maria Auxiliadora, as Irmãs Salesianas, podemos acompanhá-la neste caminho de descoberta.